Carboidratos e açúcar relacionados a danos cognitivos

 

Em um mundo cheio de modismos sobre o que as pessoas devem e não devem comer, um novo estudo destaca ainda mais perigos associados com o consumo de carboidratos e açúcar.

Um estudo da Clínica Mayo, realizado com 1.230 pessoas, entre as idades de 70 e 89 anos, descobriu que aqueles que comem alimentos ricos em hidratos de carbono (um dos três macronutrientes da nossa dieta, os outros dois são as gorduras e as proteínas)  têm quase quatro vezes mais riscos de desenvolver transtorno cognitivo leve. O perigo também se eleva com uma dieta repleta de açúcar.

O estudo também descobriu que as pessoas que consomem uma grande quantidade de proteína e gordura, em relação aos carboidratos, são menos propensas a apresentar prejuízos cognitivos.

“A pesquisa deixa claro a importância de uma dieta bem equilibrada, principalmente para uma velhice com saúde. É muito importante comer com equilíbrio proteínas, carboidratos e gordura, porque cada um desses nutrientes tem um papel importante no organismo”, defende a geriatra Elaine Kemen Maretti, que integra o corpo clínico do Iredo, Instituto de Reumatologia e Doenças Osteoarticulares.

De acordo com o novo estudo, realizado com 1.230 idosos, os que relataram a maior ingestão de carboidratos, no início do estudo, tinham 1,9% mais chances de desenvolver transtorno cognitivo leve do que aqueles com o menor consumo. Os participantes com a maior ingestão de açúcar apresentaram 1,5% mais chances de experimentar comprometimento cognitivo leve do que aqueles com níveis mais baixos.

Surpreendentemente, as pessoas cujas dietas tinham o mais alto teor de gordura – em comparação com o menor – apresentavam 42% menos probabilidades de enfrentar comprometimento cognitivo e aqueles que tiveram a maior ingestão de proteína tiveram um risco reduzido de 21%.

Quando a gordura total e a ingestão de proteínas foram levadas em conta, as pessoas com maior ingestão de carboidratos tinham 3,6% mais chances de desenvolver transtorno cognitivo leve.

Segundo a médica, “a alta ingestão de carboidratos pode ser ruim para o idoso porque os carboidratos impactam o metabolismo da glicose e da insulina. Para o cérebro, a ingestão de açúcar, de forma moderada, é boa. No entanto, altos níveis de açúcar podem realmente impedir o cérebro de usar o açúcar, de uma forma semelhante ao que vemos com o diabetes tipo 2”, explica.

Este não é o primeiro estudo que examina as possíveis causas da disfunção cognitiva. Pesquisadores do Instituto Karolinska e da Universidade de Karlstad revelaram, recentemente, uma associação entre problemas para mastigar alimentos duros, como maçãs, e o aumento do risco de comprometimento cognitivo.

ESCRITO POR Iredo

O Instituto de Reumatologia e Doenças Osteoarticulares, Iredo, é uma referência no tratamento de doenças reumáticas e osteoarticulares. O investimento em pesquisa, no desenvolvimento tecnológico e no aperfeiçoamento do corpo clínico são características marcantes da nossa atuação.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *